fbpx

Entenda o que é traffic shaping

Você sabe o que é traffic shaping? Entenda aqui o significado dessa expressão e como influencia na sua navegação no dia-a-dia. Você já notou que em determinados horários, realizar certas ações na internet fica mais difícil graças à lentidão?

Veja aqui como isso está ligado ao traffic shaping, e como testar a velocidade de internet ao longo do dia. A maioria dos usuários muitas vezes nem percebe isso, ou não liga, mas só quem faz grandes downloads na rede sabe como em certos horários, ou para determinadas funções, a internet fica bastante lenta.

Estima-se que por volta de 10% dos internautas no Brasil são responsáveis por cerca de 80% do tráfego de dados nas redes de todo o país, isto é, sobra aproximadamente menos e 20% de banda larga para a maior parte dos usuários.

Isso acabou se tornando um problema para as operadoras, que começaram a investir em algumas formas de “moldar” o acesso à internet para limitar o tamanho da banda em certos casos quando há transferência de arquivos considerados muito grandes.

São os chamados protocolos P2P, ou os Torrents, que são usados em larga escala por muitas pessoas.

Alguns provedores buscam limitar ainda a transmissão de arquivos via FTP, um outro protocolo, utilizado para fazer transferências entre os servidores.

Mas afinal, o que é traffic shaping?

Essa prática de modelação de tráfego citada acima é o que chamamos de traffic shaping.

Os provedores não admitem a prática já que se trata de algo ilegal, e sabem como camuflar o uso para lidar com isso.

O traffic shaping acontece para garantir que a maior fatia de seus usuários, que não usa tais protocolos de transferência ou não costuma fazer downloads tão grandes, possa ter uma navegação tranquila em suas redes sociais, e-mails, blogs e sites de streaming, como o Youtube.

E por que os provedores agem assim (mesmo sendo ilegal)?

Quem usa da internet compartilhada sabe que existem inúmeras pessoas conectadas ao mesmo tempo a um mesmo provedor, e por isso a velocidade de internet acaba sendo reduzida, já que a capacidade da rede é dividida entre inúmeros computadores.

Isso acontece com o acesso à internet de uma forma geral. Quando nos conectamos, existe um sistema, uma rede que é oferecida pelo provedor de acesso, e quando há muita gente usando essa rede ao mesmo tempo, a capacidade total fica abalada.

O fato é que as operadoras precisam cumprir seus contratos com os usuários contratantes. Quando elas vendem pacotes de 10MB, por exemplo, o cliente espera ter essa velocidade ao abrir uma página ou um vídeo no YouTube.

A maioria esmagadora dos contratantes não chega a utilizar protocolos de transferência de arquivos e, por isso, pode usar a velocidade quase completa de acesso sem prejuízos para a quantia de dados transmitidos.

E a TIX Telecom, como age?

Nós da TIX Telecom buscamos garantir integralmente a banda contratada, nossa relação com os clientes é sem letras miúdas.

Se você contratou o Plano de 30 Mega, iremos buscar entregar os 30 Mega. Simples né?
Por isso que muitos clientes da TIX Telecom, tendo contratado por exemplo 40 Mega: possuem uma internet muito mais rápida do que de um amigo que é de outra operadora e possui contratado planos de 100 ou 150 Mega.

Quem regulamenta isso no Brasil?

Anatel, órgão regulador do setor, exige que as operadoras entreguem pelo menos 80% da taxa de transmissão média e 40% da taxa de transmissão instantânea vendidas aos usuários.

Por exemplo, se uma operadora oferece/vende um contrato de banda larga de 100 Mega, ela é obrigada a atingir a média mensal de 80 Mega.

Esta média é tida com base na taxa de transmissão instantânea, que representa o momento exato em que a conexão é medida. Neste exemplo, a taxa de transmissão instantânea mínima seria de 40 Mega, mas a velocidade oferecida no restante do mês tem de ser mais alta para que a operadora cumpra a meta estipulada pela Anatel.

Para verificar a velocidade de conexão da sua banda larga, você pode executar medições por meio do endereço: http://www.brasilbandalarga.com.br/

No site da Anatel é possível consultar os dados dos indicadores operacionais de qualidade da prestação do Serviço de Banda Larga acessando o endereço: http://www.anatel.gov.br/dados/controle-de-qualidade/controle-banda-larga/

Fundamentação Legal: Arts. 16 a 18 da Resolução nº 574/2011 da Anatel.

Deixe um comentário